Vem aí o Natal e o Ano Novo

Share on facebook
Partilhe
Nesta época festiva é comum fazer uma pausa nos bons hábitos alimentares, e deixá-los para o ano seguinte. Para não estragar todo o cuidado que aplicou na dieta ao longo do ano, temos cinco estratégias para desfrutar das refeições e festividades do Natal e Ano Novo, mantendo o equilíbrio.

Faça escolhas inteligentes

Existem muitas obrigações durante o período de férias, mas comer em excesso às refeições não é uma delas.
Uma boa forma de evitar exageros à mesa, é comer algo saudável antes. Ingira uma sopa ou uma cenoura cerca de uma hora antes do início da refeição. Assim a fome será menor e conseguirá controlar o apetite, as suas escolhas alimentares e o tamanho das porções que serve mais facilmente.
O truque é comer o que lhe apetecer, mas em pequena quantidade, principalmente aqueles deliciosos aperitivos e entradas. Pequenas quantidades sabem ao mesmo que grandes quantidades. Lembre-se que as papilas gustativas se encontram na boca, pelo que é aí que os alimentos são degustados. Depois de deglutidos, fica apenas o sabor agradável e o desejo de mais.
Coloque pequenas quantidades na boca e saboreie com calma, para ir saturando as papilas gustativas. A sensação de satisfação será grande à mesma.
Tenha pão fresco de qualidade, de várias variedades e inclua pão integral à mesa. O pão de qualidade fornece menos calorias, gordura e sal do que bolachas, salgados e outros aperitivos. Além disso, é mais fácil de digerir e é uma boa fonte de vitaminas.
Em vez de bolachas, aperitivos doces e bolos tão habituais à mesa nesta altura do ano, tenha figos, ameixas, passas e alperces secos. Embora tenham mais açúcar que os frutos frescos (e, por isso, devem ser consumidos com moderação) são ricos em fibra, pobres em gordura e têm baixo teor de sal, o que não acontece com a maioria da doçaria.
Depois dos aperitivos, vem a refeição principal. Metade do prato deve ser “recheado” com legumes/vegetais, ¼ com proteína animal (bacalhau, peru, polvo,…) e o último ¼ com os alimentos ricos em hidratos de carbono (batata, arroz, grão,…).
Para a sobremesa, opte por uma grande e colorida salada de frutas, que deve fazer parte do centro de todas as mesas de Natal: enfeitada com uma romã dá um excelente efeito natalício.
Uma salada de frutas tem maior densidade nutricional, ou seja, fornece muitos nutrientes e menos calorias. É também rica em fibra e água, o que reduz a vontade de comer as “bombas calóricas” que guardamos para a sobremesa como as filhoses e os chocolates.

Mantenha a hidratação

Por vezes, sentimos fome quando, na verdade, o que o corpo quer é obter água a partir dos alimentos. É recomendado que se beba 2 a 2,5 litros de água por dia para uma hidratação adequada.
A água mineral – com ou sem gás – é uma estratégia saudável para as refeições de família. Nestes dias festivos, a omnipresença de uma boa água mineral na mesa é uma opção saudável e que pode contribuir para uma melhor diurese, para a regulação da pressão arterial e para aumentar a saciedade. E, acima de tudo, para evitar o consumo excessivo de bebidas açucaradas e até alcoólicas, de maior valor calórico.
O álcool e as bebidas açucaradas fazem parte do ‘espírito’ das refeições familiares, mas deve-se beber com moderação. Beba um copo de água antes de qualquer refeição e, se quiser beber um refrigerante ou vinho a acompanhar a comida, tenha sempre um copo de água e um copo para a outra bebida, e vá alternando: um golo de uma, depois da outra. Desta forma, irá manter-se hidratado e o consumo de bebidas açucaradas ou alcoólicas será mais limitado.
Se possível, limite o consumo deste tipo de bebidas ao almoço ou a um jantar mais cedo. A sua ingestão num horário mais tardio pode perturbar o sono.

Durma bem

Uma boa noite de sono, de 7 a 8 h, é essencial para o bom humor, a saúde e uma boa aparência. E todos queremos estar no nosso melhor durante esta época tão exigente. A preparação das festividades, refeições e convívio podem criar stress e desgaste emocional, o que não é bom para a saúde nem para o “espírito” da quadra.
É importante manter uma rotina relaxante na hora de dormir. Por muitas tarefas que tenha a cargo, tente não ficar a pé até muito tarde ou levantar-se mais cedo para poder trabalhar mais. É preferível dormir e descansar. Uma pessoa bem descansada produz mais e melhor do que uma pessoa sonolenta ou com défice de sono.

Faça atividade física

Não existe um Natal saudável sem exercício para compensar as calorias em excesso. Com o equipamento adequado, todas as oportunidades são boas. Desde caminhar às compras até a um bom passeio em família ou até mais uma hora no ginásio num dia menos festivo. O acesso ao ginásio pode ser difícil, mas pode recorrer a exercícios que usam só o peso do corpo como agachamentos, alongamentos, rotação de ombros, flexões, etc.
Cada minuto a mais em movimento conta. Treinos mais pequenos ajudam a combater os quilos indesejados. E em janeiro ou no próximo verão o corpo agradece.

Compense com um pequeno jejum

Os excessos não têm de se transformar num pesadelo. Especialmente se for para a cama com a barriga demasiado cheia, o que deve evitar para ter uma boa noite de sono. Pode compensar o que comeu a mais com um jejum de 16 horas, logo de seguida. Isto é, só fazer uma nova refeição 16 h após a ceia de natal e com um sono de 7-8h. Neste período de jejum é fundamental manter a hidratação com uma água equilibradamente mineralizada de forma a garantir o fornecimento de minerais fundamentais ao bom funcionamento dos órgãos como o intestino, o coração e os pulmões. Durante esta época, coma, mas coma bem. Comer para celebrar a vida deve incluir a alegria dos sabores e do convívio, mas também os saberes ou a sabedoria que permite juntar saúde com prazer à mesa. Estas estratégias são simples e fáceis de aplicar, basta só alguma força de vontade. O mais importante é que passe umas Festas Felizes. Cuide do seu corpo por inteiro. Beba Água do Vimeiro.
Share on facebook
Partilhe

Artigos Relacionados

Água sem Gás VS Água com Gás

Para os atletas, é importante saber quais são as caraterísticas das diferentes águas e a sua influência no estado de hidratação durante o exercício ou na reposição dos fluidos perdidos durante o treino.