Terá a água um impacto crucial na Saúde Digestiva?

Partilhe

A saúde começa, de facto, com um processo digestivo otimizado e é através deste que se consegue obter os nutrientes necessários ao bom funcionamento do organismo em todas as fases da vida.

Os minerais e as vitaminas – os micronutrientes – são essenciais para o bom funcionamento do sistema digestivo.

No entanto, é do conhecimento geral, que, atualmente, a dieta alimentar carece frequentemente destes micronutrientes essenciais, o que conduz a inúmeros problemas de saúde. Também os hábitos e a agitação quotidiana provocam o desconforto no funcionamento do organismo, sobrecarregando os órgãos envolvidos na digestão: a má mastigação, o comer de pé e à pressa, o excesso ou a falta de nutrientes principais.

A água mineral natural reforça o sistema imunitário.

A água mineral natural proporciona uma elevada absorção de minerais graças à sua estrutura simples. Por esta razão, o seu consumo é um complemento importante para satisfazer as necessidades minerais
que não se atingem apenas com a ingestão de alimentos.

É possível ter um sistema digestivo saudável ingerindo águas minerais naturais porque estas resolvem uma série de doenças relacionadas com o sistema digestivo. Os minerais presentes na água mineral natural, como o magnésio, cálcio, fósforo, potássio, zinco, selénio, são necessários para uma boa função digestiva, porque atuam como coadjuvantes, permitindo que as enzimas funcionem.

A presença do mineral magnésio é fundamental para o funcionamento do organismo, atuando em mais de 300 funções diferentes, promovendo o funcionamento saudável do intestino na eliminação dos detritos.

Para além disso, o magnésio tem um efeito osmótico que atrai água para os intestinos, o que ajuda a manter a saúde dos movimentos intestinais. Por esta mesma razão, o magnésio está inversamente associado à obstipação.

Pela razão inversa, o cálcio reduz a motilidade intestinal porque é chamado para facilitar a absorção de nutrientes e reduzir a secreção de fluidos nos intestinos.

Igualmente importante é a função do cálcio no sistema digestivo tendo um papel fundamental na melhoria da comunicação entre os nervos do trato digestivo, regulando a digestão. O cálcio pode também ajudar a aliviar os sintomas da diarreia nas pessoas que sofrem da síndrome do cólon irritável.

Embora a deficiência em fósforo não seja muito comum, porque muitos alimentos contêm níveis elevados deste elemento, o fósforo é um coadjuvante do cálcio no metabolismo da absorção e reabsorção deste mineral tão importante na função digestiva.

Também o potássio é necessário para a secreção de ácido gástrico essencial a uma boa digestão.

Já o zinco é necessário para manter a integridade da membrana intestinal, auxiliando na síndrome do intestino irritável.

Se o cálcio, o zinco e o selénio juntos contribuem para minimizar a inflamação intestinal, formando uma barreira antioxidante e contribuírem para uma imunidade saudável, os níveis adequados de magnésio, zinco e selénio estão associados a uma maior diversidade microbiana no intestino.

Como é sabido por todos, a diversidade microbiana é um dos fatores mais importantes para uma boa saúde intestinal e uma função imunitária otimizada.

A ingestão de minerais através dos alimentos, considerando a água mineral natural um alimento fundamental (e funcional) para o organismo, é essencial para o bom funcionamento do sistema
digestivo. Garantir a suficiência de minerais através de uma ingestão saudável de alimentos é fundamental para a gestão da saúde digestiva.
Beber água mineral natural melhora a saúde digestiva.

Equilibra o ácido gástrico

Os efeitos positivos do bicarbonato no sistema digestivo são conhecidos há anos. Devido ao efeito básico do bicarbonato, neutralizar os ácidos, as águas minerais têm demonstrado ter funções que equilibram o ácido do estômago em doenças gástricas com excesso de produção de ácido e regulam o metabolismo do açúcar na diabetes.

O valor considerado rico em bicarbonato nas águas minerais é de
600 mg/l. Não é o pH mas a quantidade de bicarbonato presente na água que facilita o processo de regulação da acidez do estômago, sendo, por isso, uma boa alternativa para aliviar a indigestão.

Evita problemas de obstipação

A obstipação pode ocorrer em indivíduos de todas as idades devido a distúrbios nutricionais, inatividade física e stress, podendo afetar a obstipação pode afetar negativamente a vida quotidiana e causar distúrbios como hemorroidas, balonismo intestinal e cancro do cólon no futuro.

O mineral magnésio aumenta a quantidade de água no intestino e facilita os movimentos peristálticos intestinais. Estudos demonstraram que a água mineral pode ser consumida como um suplemento natural de magnésio para a obstipação, permitindo resultados positivos na prevenção da obstipação.

Melhora o processo digestivo, aumentando a produção de bílis

Os sulfatos das águas minerais naturais contêm catalisadores para produzir as enzimas digestivas do pâncreas. Os efeitos do ativador da vesícula biliar e do potenciador da produção da vesícula biliar são
também um dos efeitos positivos no sistema digestivo. Estas enzimas digestivas ajudam a eliminar problemas como o inchaço e a obstipação.

Ajuda as crianças a ter um sistema digestivo saudável

De acordo com as recomendações dos comités nacionais de nutrição pediátrica na Europa, recomenda-se a utilização de águas minerais com um conteúdo mineral adequado na preparação de fórmulas para
bebés. Especialmente os países europeus, como a Alemanha e a Suíça, têm enfatizado esta questão com sensibilidade. Tem sido demonstrado que as crianças que consomem regularmente água mineral desde a infância têm um sistema digestivo muito mais saudável e apresentam menos problemas gastrointestinais no futuro.

Doença de Crohn

A má absorção na doença de Crohn varia de pessoa para pessoa e depende da localização da doença, do grau de inflamação e de possíveis cirurgias anteriores (incluindo ressecção intestinal).

A absorção será menor durante um surto, quando há inflamação, e maior durante a remissão, quando a inflamação é mínima ou inexistente.

As deficiências minerais mais comuns na doença de Crohn incluem
o cálcio, o magnésio, o ferro e o zinco. Sendo a água mineral uma alternativa muito interessante.

Síndrome do intestino curto.

A síndrome do intestino curto (SBS) é uma doença em que há uma perda significativa do comprimento e/ou da função do intestino delgado, normalmente 70-75% de perda do intestino delgado, resultando numa má absorção grave. Mais de 90% da absorção de nutrientes ocorre nos primeiros 100-150 cm do intestino delgado (duodeno e jejuno), pelo que, se esta área do intestino estiver em falta ou não estiver a
funcionar bem, o risco de malnutrição é extremamente elevado.

O SBS pode resultar de uma ressecção cirúrgica maciça, doença de Crohn, cancro, enterite por radiação, lesões ou outras razões menos comuns. Uma pessoa que tem SBS precisará de suporte nutricional (por
exemplo, alimentação por sonda ou alimentação intravenosa chamada TPN) a curto ou longo prazo.

As deficiências minerais de preocupação específica incluem magnésio, zinco, ferro, cálcio e selénio, juntamente com as vitaminas A, D, E, K e B12.3 Uma pessoa que vive com SBS necessitará de monitorização e suplementação destes nutrientes ao longo da vida.

Doença celíaca

A doença celíaca é uma doença autoimune que afeta principalmente o intestino delgado, que é onde o corpo absorve a maior parte dos nutrientes dos alimentos ingeridos. O tratamento para esta doença é
uma dieta rigorosa e sem glúten durante toda a vida para evitar a inflamação intestinal e a consequente má absorção resultante da exposição ao glúten. A deficiência de ferro e a anemia por deficiência de ferro são bastante comuns na doença celíaca.

Poderá acontecer o médico perceber que existe doença celíaca
se o paciente apresentar anemia, osteopenia ou osteoporose, porque estas podem resultar da má absorção de vários minerais. Outras deficiências minerais que podem ocorrer na doença celíaca incluem
o zinco, o cobre, o magnésio e o selénio pelo que a ingestão de água mineral com uma concentração equilibrada destes nutrientes é muito benéfica.

Consulte o Comparador de Águas e descubra qual a água que melhor o acompanha ao longo do dia, e de toda a vida.

A Água do Vimeiro é um ótimo recurso que contribui para o bom funcionamento do organismo humano e melhoria do bem-estar de toda a família pelo que sugerimos o consumo regular e adequado desta água mineral natural equilibrada em sais minerais essenciais ao bom funcionamento do organismo.

Cuide do seu corpo por inteiro. Beba Água do Vimeiro.

Picture of Dr.ª Cláudia Minderico

Dr.ª Cláudia Minderico

Nutricionista Clínica e Desportiva

Partilhe

Artigos Relacionados

Barulhos digestivos porque acontecem

Barulhos digestivos, porque acontecem?

Os ruídos abdominais são aqueles sons que ouvimos dentro do nosso estômago e intestinos que, por vezes, vezes, parecem um ronco vindo do estômago. Mas afinal, o que significam? Neste artigo, vamos explicar tudo o que precisa de saber sobre esses sons digestivos .

Águas do Vimeiro: Qualidade, Bem-Estar e Compromisso com a Saúde

A saúde começa, de facto, com um processo digestivo otimizado e é através deste que se consegue obter os nutrientes necessários ao bom funcionamento do organismo em todas as fases da vida.

Os minerais e as vitaminas – os micronutrientes – são essenciais para o bom funcionamento do sistema digestivo.

No entanto, é do conhecimento geral, que, atualmente, a dieta alimentar carece frequentemente destes micronutrientes essenciais, o que conduz a inúmeros problemas de saúde. Também os hábitos e a agitação quotidiana provocam o desconforto no funcionamento do organismo, sobrecarregando os órgãos envolvidos na digestão: a má mastigação, o comer de pé e à pressa, o excesso ou a falta de nutrientes principais.