Pode a água prevenir a demência?

Share on facebook
Partilhe

Saiba como uma hidratação adequada mantém o seu cérebro saudável

75% do peso do nosso cérebro é água. Se desidratarmos em demasia, o cérebro também desidrata, afectando o seu funcionamento. Apenas 1 a 2% de desidratação afeta negativamente a atenção, a memória e restantes competências cognitivas. Alguns dos sintomas de um cérebro desidratado são dores de cabeça e falta de concentração e memória. Doenças neurodegenerativas, como Alzheimer ou Parkinson, não se curam com água, mas uma boa hidratação mantém o cérebro em forma durante mais tempo.

Estudos científicos demonstram que a desidratação tem uma influência negativa no desempenho cognitivo no adulto e sugerem que a atenção, a memória e restantes competências cognitivas assim como o humor são influenciadas positivamente pelo consumo adequado de água. Também foi possível constatar que o grau de desidratação contribui negativamente para várias funções, entre elas, a diminuição do tempo de reação e pior desempenho psicomotor, aumentando o risco de demência.

Por demência descreve-se os sintomas de um grupo alargado de doenças que causam um declínio progressivo no funcionamento da pessoa. É bastante abrangente, sendo utilizado para descrever a perda de memória, capacidade intelectual, raciocínio, competências sociais e alterações das reações emocionais normais.

Estas doenças iniciam-se muito tempo antes dos sintomas serem suficientes para a realização do seu diagnóstico, podendo ocorrer até 20 anos antes.

Consumir água nas quantidades suficientes para se manter hidratado protege os neurónios dos danos oxidativos, permitindo a sua proteção e recuperação.

Água para um cérebro saudável

Todas as nossas funções celulares e fisiológicas ou metabólicas necessitam de água. Portanto, é essencial uma hidratação adequada, para nos mantermos saudáveis e evitar o comprometimento das funções vitais do nosso organismo.

Se todas as nossas funções celulares e orgânicas dependem de água, minerais, vitaminas, gorduras e proteínas, temos de ter a consciência e a responsabilidade de manter hábitos de vida saudáveis, com uma dieta equilibrada e uma hidratação adequada. A água e a alimentação fazem parte de qualquer dieta, influenciando significativamente a qualidade do funcionamento do seu corpo. Fale com o seu médico de família ou um nutricionista para saber como pode melhorar a sua dieta.

Como o cérebro é dos primeiros órgãos a ser afetado pela redução da água corporal, da hidratação, é fundamental garantir uma ingestão regular de água de forma a evitar os malefícios causados pela desidratação, e evitar bebidas que provocam a desidratação, como refrigerantes.

Deve beber uma quantidade mínima de 1,5 litros de água por dia, quantidade que deverá aumentar de acordo com o volume de actividade física, condições ambientais (mais calor = mais água), e factores como o peso ou a idade.

Parece simples, mas os efeitos notam-se a curto e a longo prazo. E é tão fácil como beber um copo de água, ou 12, todos os dias.

Apoiar as pessoas com demência

O apoio é vital para as pessoas com Demência. A ajuda da família, amigos e cuidadores tem um impacto positivo na forma de lidar com a doença. É da responsabilidade dos cuidadores providenciar o maior conforto e bem-estar a quem já não o consegue fazer sozinho.

Um dos cuidados fundamentais é manter as pessoas com demência bem hidratadas, pois já não o conseguem fazer de forma autónoma. Criar um plano alimentar que contemple o consumo adequado de líquidos e verificar regularmente por sinais de desidratação é uma tarefa essencial de todos os cuidadores. Que também devem ter cuidado consigo e manter-se hidratados para estarem no seu melhor para quem mais precisa deles.

Não se esqueça: Cuide do seu corpo por inteiro. Beba Água do Vimeiro.

Share on facebook
Partilhe

Artigos Relacionados