Benefícios ou contraindicação do consumo de água com gás durante a gestação, será que existem mesmo?

Share on facebook
Partilhe

Aumentar a ingestão de líquidos durante a gravidez é essencial para garantir uma boa circulação sanguínea entre mãe e bebé.

A água com gás é a “prima” não adoçada dos refrigerantes, apresentando-se como uma bebida bastante simples. Para obter água gaseificada artificialmente basta retirar-lhe o oxigénio e adicionar-lhe dióxido de carbono, ou gás carbónico, para criar as bolhas gaseificadas – é somente isso!

Como a água com gás não contém nada mais do que água e dióxido de carbono, é tão hidratante como a água simples.
A água mineral gaseificada é bastante semelhante à água gaseificada simples. A única diferença é o seu conteúdo em minerais, nomeadamente sódio, cálcio e magnésio.

Segundo Maughan, um professor e investigador inglês na área da Nutrição e Desporto, as bebidas com um teor mineral mais elevado, tendem a ser mais hidratantes, principalmente quando contêm uma boa concentração de sódio que é um eletrólito que se perde através da transpiração, e que acelera a hidratação e a produção de energia. Para além disto, as bebidas que contêm cálcio e magnésio ajudam a melhorar a saúde óssea!

A carbonatação pode afetar a quantidade de água que se ingere. Em geral, algumas pessoas consideram que a água com gás é mais apelativa ao seu palato, o que as ajuda a beber água em maior quantidade, facilitando assim a hidratação ao longo de todo o dia, o que é benéfico e inteligente. Enquanto para outras pessoas, ingerir água com gás fá-las sentir-se “cheias” e inchadas, levando-as a beber menos água, o que poderá ser prejudicial. Por isso, beber água com gás é uma opção individual.

Beber água gaseificada durante a gravidez?

Durante os primeiros meses de gravidez, a não hidratação adequada pode ter efeitos negativos tanto na saúde da mãe como na do bebé. A água é necessária para ajudar a formar o líquido amniótico que rodeia o feto e garantir o aumento do volume de plasma sanguíneo durante a gravidez. Mais tarde, a água é também importante para ajudar a produzir o leite materno, que é composto por aproximadamente 90% de água.

Por conseguinte, verifica-se ser importante beber muita água durante a gravidez, mas será que esta pode ser água com gás?

Embora seja normal e desejável ganhar peso durante a gravidez, as mulheres grávidas devem prestar atenção à sua dieta.

As mulheres com excesso de peso durante a gravidez são mais propensas a problemas tais como pré-eclâmpsia, diabetes gestacional, eventos hipertensivos, e mortes neonatais. Por esta razão, os ginecologistas recomendam beber água com gás durante a gravidez: o dióxido de carbono contido na água com gás estimula a produção de sumos gástricos e ajuda a digestão.
Se, por um lado, as pequenas bolhas da água gaseificada enchem rapidamente o estômago, promovendo uma sensação de plenitude, pode-se então dizer que beber água com gás durante a gravidez não é prejudicial sendo até um fator que favorece a digestão.
Por outro lado, a água mineral também é recomendada durante a gravidez, uma vez que os minerais ajudam a proteger contra perturbações hipertensivas e a reduzir o risco de trabalho de parto prematuro. Durante a gravidez, a necessidade de magnésio aumenta. Este mineral presente na Água do Vimeiro (29,1 mg/L), é muito importante, uma vez que melhora a função nervosa e muscular, a síntese proteica e a saúde cardiovascular, contribuindo para mais de 300 reações enzimáticas.

A água com gás pode ajudar nas náuseas da gravidez?

Desde sempre que as bebidas com gás são utilizadas para combater as náuseas.

Embora pareça um pouco contraintuitivo, considerando que as bebidas gaseificadas podem causar um ligeiro inchaço, sobretudo quando bebidas muito depressa, o facto é que as bebidas gaseificadas podem realmente ajudar em alguns problemas digestivos.

Em geral, a água com gás está a tornar-se um alimento básico, e por uma boa razão. Beber água com gás é tão hidratante como beber água sem gás, e a efervescência pode ajudar a aliviar os enjoos matinais e os sintomas de náuseas. Mas é fundamental optar por água mineral gaseificada simples, pois algumas podem conter cafeína ou outros aditivos, tais como edulcorantes.

Quando não se deve beber água gaseificada durante a gravidez?

Apesar de a água com gás parecer ser recomendada durante a gravidez, devemos também avaliar os casos específicos em que esta não se recomenda.

Deste modo, se a mulher grávida sofrer de hipertensão ou edema é melhor evitar água com gás ou, de facto, uma qualquer água que tenha um nível elevado de sódio (cerca de 200 mg por litro ou mais de sódio), o que não acontece com a Água do Vimeiro com gás, que apresenta um nível equilibrado (148,8 mg/L).

No caso de a mulher grávida sofrer de aerofagia ou flatulência é também recomendado evitar a água com gás uma vez que é possível que esta produza gases, para além do risco de sofrer outras sintomatologias associadas, tais como dores gastrointestinais ou inchaço abdominal.

Dra. Cláudia Minderico

Dra. Cláudia Minderico

Nutricionista Clínica e Desportiva

Share on facebook
Partilhe

Artigos Relacionados