Água: porque continua a ser o derradeiro vencedor contra a ressaca?

Partilhe

Talvez tenha recebido um convite para ir jantar à casa daquela amiga na próxima 6ª feira à noite. Ou talvez tenha decidido ir à festa de aniversário do seu melhor amigo e a presença da sua bebida favorita é garantida. Ou, na verdade, decidiu finalmente ir àquele concerto incrível e está preparado para dar tudo de si.

Qualquer que tenha sido a sua escolha, todos estes contextos têm em comum o facto de serem o habitat perfeito para os amantes de bebidas ganharem uma verdadeira luta com uma ressaca indesejada.

Quando decide ‘beber um copo’, pode facilmente abrir caminho para um estado de desidratação, o que, na ausência de uma ação atenuante, pode levar ao agravamento de sintomas, como dores de cabeça, tonturas, dores musculares e náuseas.

Mas nem tudo são dores de cabeça.

As boas notícias? Tem, na água, o derradeiro e eterno aliado na guerra que se inicia após mais um ‘nunca mais volto a beber!’.

A água ajuda a hidratar o corpo e alivia todos os sintomas referidos acima. No fundo, dilui o álcool existente no sistema, ajudando gradualmente a amenizar os efeitos da ressaca. Agora, pergunta: “então, basta beber qualquer água e estou livre da ressaca”?

Poderíamos dizer que sim, mas não estaríamos a ser rigorosos nem justos.

A verdade é uma: não, não basta beber qualquer água. Nem todas as águas têm as mesmas características, pelo que a velha máxima one water fits all nunca se adequaria a este contexto. A água contém diferentes minerais, em rácios distintos, e por isso não se podem equiparar.

Se a sua tendência é recorrer imediatamente à água da torneira, pense duas vezes antes de o fazer. Esta, embora seja igualmente efetiva na redução dos sintomas, não os alivia no mesmo grau nem com a mesma eficácia.

Cálcio, Magnésio, Bicarbonato, Sódio, Cloreto são alguns dos minerais que constituem águas minerais naturais, por exemplo, que facilitam e aceleram a sensação de alívio da ressaca. Águas com estes constituintes, como a água Vimeiro Original, ajudam a repor os eletrólitos perdidos durante a ingestão de álcool, prolongam a hidratação e ajudam a absorção de vitaminas e minerais que lhe trarão o alívio que procura, sendo então nestas que deve apostar.

A água é, portanto, o eterno braço direito para restabelecer o bem-estar após uma ressaca, mas uma água mineral natural é a escolha perfeita para hidratar o corpo e, em casos pontuais de algum deste excesso, é a aliada perfeita para eliminar ou reduzir inflamações e diluir os efeitos do álcool. Paralelamente ao consumo de água apropriada, praticar exercício físico com regularidade é mais um esforço indispensável na recuperação do bem-estar.

Através do nosso Comparador de Águas, poderá descobrir facilmente qual a água que melhor se adequa às suas necessidades. Lembre-se: 60% do nosso corpo é água, por isso escolha os seus melhores 60%.

Partilhe

Artigos Relacionados

Barulhos digestivos porque acontecem

Barulhos digestivos, porque acontecem?

Os ruídos abdominais são aqueles sons que ouvimos dentro do nosso estômago e intestinos que, por vezes, vezes, parecem um ronco vindo do estômago. Mas afinal, o que significam? Neste artigo, vamos explicar tudo o que precisa de saber sobre esses sons digestivos .

Águas do Vimeiro: Qualidade, Bem-Estar e Compromisso com a Saúde

A saúde começa, de facto, com um processo digestivo otimizado e é através deste que se consegue obter os nutrientes necessários ao bom funcionamento do organismo em todas as fases da vida.

Os minerais e as vitaminas – os micronutrientes – são essenciais para o bom funcionamento do sistema digestivo.

No entanto, é do conhecimento geral, que, atualmente, a dieta alimentar carece frequentemente destes micronutrientes essenciais, o que conduz a inúmeros problemas de saúde. Também os hábitos e a agitação quotidiana provocam o desconforto no funcionamento do organismo, sobrecarregando os órgãos envolvidos na digestão: a má mastigação, o comer de pé e à pressa, o excesso ou a falta de nutrientes principais.